Manifesto

Manifesto
Tags:
Diretamente de Curitiba, para um universo de galácteas, a Rádio Gralha subiu na rede.



Rádio Gralha | 106,1 MHz | Curitiba, Paraná
Tags:

Na quinta-feira(19) saímos em defesa da comemoração de aniversário da revogação do aumento da passagem em SP e como mote trouxemos a intervenção "Porque os porcos da mídia não querem tarifa zero".

__________________________________________________________________

POR QUE OS PORCOS DA MÍDIA NÃO QUEREM TARIFA ZERO?

Tags:

Ao vivo pela internet! Clique sobre o link na rádio na aba de transmissões à esquerda ou ouca num navegador compativel com html5 (firefox por exemplo) aqui:

Tags:

pela liberdade de expressão
pela liberdade dos meios de comunicação
pelo uso do espaço público para o público!!!

Rádio Muda 105,7 fm livre
Nem legal, nem ilegal: livre!
http://muda.radiolivre.org/

Versión em español aquí

Hoje, dia 17 de maio, Dia Mundial das Telecomunicações e da Sociedade de Informação, nós de Rádios e TVs Livres estamos lançando ao Brasil e ao mundo uma Carta Aberta em defesa da escolha do DRM (Digital Radio Mondiale) como padrão técnico para o SBRD (Sistema Brasileiro de Rádio Digital).

Através desta carta expressamos nossas reflexões sobre a melhor opção para o Rádio Digital no Brasil e no mundo. Defendendo a livre apropriação do meio Rádio, por qualquer grupo de pessoas que queira se expressar livremente, sem censura ou fronteira, local e globalmente, somos a favor da escolha do DRM - Digital Radio Mondiale - como o padrão de Rádio Digital a ser adotado no Brasil e no mundo.

Mesmo com a comprovada inferioridade do padrão HD Radio (Iboc), da empresa americana Ibiquity, atestada por um relatório feito pelo Instituto Mackenzie, o lobby pró HD Radio ainda é forte.

Na mídia "MainStream" oque se lê é que ambos os padrões não atendem as necessidades brasileiras, ...., mas como assim?

Acompanhei os testes do DRM em São Paulo e de certa forma em todo o Brasil, e todos que o testaram reportaram grande sucesso! Na faixa do FM, os testes do DRM inclusive superaram as espectativas aumentando significativamente a área de cobertura da rádio quando comparada com o sinal analógico. Fora a grande gama de serviços que o DRM possibilita ser transmitida (como o DrTV - conhecido agora como Diveemo) e que o HD Radio não permite.

Por exemplo, em uma notícia do Estado de São Paulo:
http://blogs.estadao.com.br/renato-cruz/indefinicao-sobre-o-radio-digital/

A chegada do Rádio Digital ao mundo levará, se depender da gente, a uma nova revolução das comunicações. Talvez algumas teorias de Brecht, Arlindo Machado, Guattari, minhas, nossas, irão se tornar realidade.

Com o rádio digital aliado as tecnologias de SDR (Software Defined Radio) é possível transmitir 0's e 1's pelas nossas rádios livres!

Sim, independer da Internet, telefone fixo e celular, dos satélites e fibras ópticas proprietárias é nosso objetivo. Essas são redes fechadas, proprietárias, enviesadas e...., não são nossas...

Podemos montar nossas rádios, tvs, redes de celular, infra estrutura de comunicação de longa distância - em vez de pagar R$200 para VIVO - paguemos para montar nossa própria infraestrutura - por que o espectro eletromagnético pertence somente as empresas e ao governo, se podemos nos organizar nós mesmos para nos comunicar? Espectro livre? Qualquer coisa diferente disso no contexto de evolução tecnológica do século 21 é censura, é 1984 hoje.

Tags:

Depois de três anos, a rádio livre Xibé (Tefé-AM) voltou a ter programação diária. Dia 11 a reunião do seu coletivo contou com a participação de 14 voluntários/as do Centro de Mídia Independente de Tefé (CMI-Tefé), do Diretório Regional dos Estudantes (DRE), do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Amazonas (SINTEAM), da Organização dos Povos da Terra Indígena Barreira da Missão (OPOTIBAM), da Rede Ribeirinha de Comunicação facilitada pelo Instituto Mamirauá (IDSM), e do grupo Explosão do Funk, e decidiu unir os mais variados movimentos para participar da rádio em programação diária e na gestão coletiva e horizontal. Pretende-se convidar não apenas os movimentos, mas também educadores/as, estudantes e cidadãs/ãos de todos os tipos, especialmente aqueles/as que sofrem do silêncio imposto pelos mais variados processos de opressão, discriminação e exploração.

*Compañeros y compañeras comunicadores : *

El 15 de enero la nueva autoridad de aplicación comenzó un censo para todos
aquellos que quieran ser parte de reordenamiento del espectro de RADIO y TV.
Su fecha de cierre es el 15 de marzo. Se trata de un censo de carácter
excluyente, en tanto los medios que no sean registrados en el mismo seran
considerados ilegales. Es requisito para poder registrarse, el contar con un
transmisor y estar transmitiendo a la fecha de la inscripción.

En este contexto, entendemos que una vez concluido el censo, las condiciones
para armar medios comunitarios van a verse dificultadas. Si bien nunca
renunciaremos a la organización y la lucha para actuar sobre esas
condiciones, entendemos que tambien es necesario anticiparse a las mismas.
Es importante, por lo tanto, que las áreas de comunicación de las distintas
organizaciones sociales se anoten en este censo, más allá del estado de

Tags:

Tras 12 años del incumplimiento de los acuerdos de san andres desde febrero de 1996.

El viernes 15 de febrero se realizaron movilizaciones frente a las embajadas de méxico
en diversas ciudades del mundo como alemania, argentina, costa rica y españa,
exigiendo respeto a los derechos humanos de los indígenas chiapanecos habitantes de comunidades zapatistas y simpatizantes.

En la cd. de méxico, el sábado 16 ocurrieron acciones simultáneas de boicot contra el café de la selva acompañadas de una campaña gráfica informativa, con performance y volanteo.

El café de la selva obtiene su materia prima de distintos productores de café orgánico chiapaneco, entre ellos la unión de ejidos de la selva (ues) que aporta los fondos para el entrenamiento y las armas de organizaciones paramilitares como la opddic en comunidades autónomas y bases de apoyo zapatistas, como el poblado bolon-ajaw cercano a las cascadas
de agua azul y acteal, en chiapas.

La guerra de baja intensidad en chiapas continua. Las políticas de libre comercio despojan, desplazan y asesinan para ocupar los recursos naturales del sureste mexicano.

Boicot turístico a las cascadas de agua azul
Boicot de consumo al café de la selva

http://paramilitarcafe.blogspot.com
http://cml.vientos.info
http://www.radiosabotaje.tk
http://www.regeneracionradio.org
http://zapote.radiolivre.org

 

Syndicate content